Pagamento das equipes e serviços da Atenção Primária será feito pelo CNES e INE

Atenção Primária - SUS - Jornal dos ACS e ACE
Visto 238 vezes des de 22 de janeiro de 2020.

De acordo com um informativo da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS), enviado hoje (22 de janeiro), a partir de janeiro de 2020, o pagamento das equipes e serviços da Atenção Primária será feito pelo Identificador Nacional de Equipes (INE) e pelo Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES).

O código do INE funciona como o CPF de cada equipe.

Apesar de já existir identificação específica pelos sistemas de informação desde 2013, até o momento, o custeio das equipes era realizado ainda de acordo com a quantidade credenciada e cadastrada no sistema, sem corresponder necessariamente à identificação individual de cada equipe.

A Portaria nº 47, de 19 de dezembro de 2019, publicada no dia 20 de dezembro de 2019, no Diário Oficial da União, normatiza a mudança.

A mudança do custeio por quantidade para o custeio por identificação específica de equipe, ou por estabelecimento em alguns casos, tem o objetivo de possibilitar um melhor acompanhamento, monitoramento e avaliação das estratégias, melhorando a transparência das informações para os gestores municipais.

Os códigos de cada equipe e serviço serão publicados em portaria. Após a publicação da normativa, não será permitida a alteração ou substituição dos códigos INE ou CNES definidos nas normativas.

O código do INE será considerado para os seguintes tipos de equipes:
I – equipe de Saúde da Família (eSF) e equipe de Saúde da Família Ribeirinha (eSFR);
II – equipe de Saúde Bucal (eSB);
III – equipe de Consultório na Rua (eCR);
IV – equipe de Atenção Básica Prisional (eABP);e
V – equipe de Atenção Primária (eAP).

O código do CNES será considerado para os seguintes tipos de serviços:
I – Polo da Academia de Saúde;
II – Unidade Odontológica Móvel (UOM); e
III – Unidade Básica de Saúde Fluvial (UBSF).

A primeira lista de INE e CNES, Portaria nº 49, de 27 de dezembro de 2019, foi definida por meio de análise das equipes e estabelecimentos registrados pela gestão municipal e ativos no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES) no período de janeiro a setembro de 2019. Já a partir da Portaria nº 3, de 14 de janeiro de 2020, e normativas subsequentes, serão definidos os códigos de equipes ou estabelecimentos cadastrados no SCNES e identificados após outubro de 2019.

Fonte: Informativo da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS), de 22 de janeiro de 2020.

Quanto vale essa matéria / post?
Se você gostou, considere fazer uma doação de qualquer valor para ajudar o autor:

Digite o valor que deseja contribuir:
R$ .

>> ENVIAR <<
Após a sua colaboração você poderá baixar um certificado de agradecimento pela sua participação.
#COMPARTILHE:
MAIS:
Tags: ,

Deixe uma resposta

Continua depois da publicidade:
Anúncio: