Uma notícia falsa sobre um Agente Comunitário de Saúde que teria sido contaminado com o coronavírus (COVID-19) causou pânico na população, além de muitos transtornos para o profissional e demais colegas de profissão.

Esse fato aconteceu em Igreja Nova (AL), e fez com que a Prefeitura e a Secretaria Municipal de Saúde repudiassem publicamente esse ato irresponsável do criador e de quem espalhou a notícia FALSA e criminosa pelo whatsapp e outras redes sociais.

Continua depois da publicidade:

Fim da Publicidade
NAO GOSTA DE VER ANUNCIOS?
Apoie o Portal
Na referida nota de repúdio que foi publicada no site da prefeitura, ela informa que a fake news, circulou nos grupos de mensagens da cidade causando constrangimento ao agente, pânico na população e indignação nos agentes de saúde ao afirmar que o profissional teria contraído o Covid-19 (coronavírus).

Também diz que a Secretaria Municipal de Saúde esclarece que não há nenhum caso suspeito de coronavírus em Igreja Nova.

Ao criminoso que criou e espalhou a mentira a Secretaria Municipal de Saúde esclarece que criar e espalhar Fake News é crime e o autor pode ser responsabilizado civil e criminalmente por sua ação, que além de desrespeitosa com toda a população, que vive hoje uma pandemia, põe em risco o trabalho dos profissionais da saúde que estão na linha de frente se arriscando e se doando para proteger e salvar o povo desse terrível inimigo invisível.

A administração municipal pede ainda a colaboração de todos para que não divulguem notícias como essa, que só causam dor e constrangimento, e, principalmente, não ajudam no controle da transmissão do vírus. Estaremos atentos a atitudes dessa natureza e práticas como essa não serão toleradas.

Fonte: Site da Prefeitura de Igreja Nova – igrejanova.al.gov.br em 22 de março de 2020

Aos leitores e visitantes do portal eu continuo a pedir encarecidamente que não espalhem nenhum tipo de notícia que você não tenha CERTEZA que seja verdade, pois além de ser CRIME, pode destruir vidas.

#COMPARTILHE somente a VERDADE!


Continua depois da publicidade:

DEIXE SEU COMENTÁRIO